sábado, 25 de maio de 2024

Como Escolher um Template para um Website

Escolher um template para um website é um passo crucial no processo de criação de um site. O template define a aparência e a funcionalidade do seu website, pelo que influencia a forma como os visitantes percepcionam a sua empresa e até como interagem com o seu conteúdo. 


Por isso, hoje quero focar-me em como escolher um template para o seu website, tendo em conta a função do website (se é apenas uma apresentação da empresa, um catálogo online ou um site e-commerce, por exemplo), o preço dos templates e a questão do alojamento de websites.  




1. Qual vai ser a função do website?


O primeiro passo para escolher o template certo para o seu website é definir qual será a sua função principal. O que pretende com o seu site? Apresentar a sua empresa? Conseguir pedidos de informação ou de orçamentos? Vender directamente através do website? Cada tipo de website tem requisitos específicos em termos de design.


  • Website de apresentação da empresa: se o seu objetivo é criar um website para apresentar a sua empresa, deve procurar um template que transmita profissionalismo e credibilidade. O template deve incluir secções para apresentar informações sobre a empresa, os seus serviços ou produtos, informações de contacto e uma secção de blog, se necessário.


  • Website de e-commerce: se pretende criar uma loja online, deve escolher um template que tenha um design responsivo e seja otimizado para conversões. O template deve incluir funcionalidades como páginas de produto, carrinho de compras, assim como integração com métodos de pagamento seguro.


  • Blog: Se o seu objetivo é criar um blog, deve escolher um template que tenha um design clean e focado na leitura. O template deve incluir funcionalidades como uma página inicial com os posts mais recentes, uma barra lateral para categorias de posts e uma área para os leitores deixarem comentários.


2. É melhor um template para website gratuito ou um pago?


Existem milhares de templates para websites disponíveis na internet, alguns gratuitos e outros pagos. A escolha entre um template gratuito e um template pago depende das suas necessidades e do seu orçamento. Aqui fica uma breve comparação entre um template e website gratuito e um template pago: 


  • Templates gratuitos: os templates gratuitos são uma boa opção se tem um orçamento limitado. Há muitas plataformas que oferecem templates gratuitos de alta qualidade, como o WordPress e o Shopify. No entanto, os templates gratuitos têm menos funcionalidades e são menos personalizáveis. Por isso, se precisar de um template gratuito, escolha um que precise de poucas alterações.


  • Templates pagos: os templates pagos oferecem mais opções de personalização e funcionalidades do que os templates gratuitos. Há muitos sites que vendem templates premium, como o ThemeForest ou o  TemplateMonster. Se está disposto a investir um pouco mais no seu website, um template pago pode ser uma excelente opção (e, mesmo assim, é mais barato do que fazer um site de raiz).


3. Onde vai alojar o website?


Além de escolher um template, também é importante considerar o alojamento do website. O alojamento de websites é o serviço que permite que o seu website seja acessível na internet. Existem diferentes tipos de serviços de alojamento disponíveis, desde alojamento partilhado a servidores dedicados. Se fizer um site no Wordpress, no Shopify ou no Wix, o alojamento até pode estar incluído. 


  • Alojamento partilhado: o alojamento partilhado é uma boa opção para websites pequenos e de baixo tráfego. Neste tipo de alojamento, o seu website partilha um servidor com outros websites. O alojamento partilhado é geralmente mais barato do que outras opções de alojamento, mas pode ser menos fiável em termos de desempenho. Veja aqui o preço de alojamento de websites.


  • Servidores dedicados: Os servidores dedicados são uma boa opção para websites grandes e de alto tráfego. Neste tipo de alojamento, o seu website tem um servidor dedicado só para si. Os servidores dedicados são mais caros do que o alojamento partilhado, mas oferecem um desempenho superior e mais recursos.



Escolher o template certo para o seu website é fundamental para o sucesso do seu projeto online. O primeiro passo é definir a função do seu website, de modo a escolher um template que precise de poucas alterações e se adapte bem ao que procura. A seguir, só tem de definir quanto quer investir para escolher entre um template gratuito ou pago, assim como o alojamento. 


domingo, 14 de abril de 2024

Vantagens da Rega Automática para a Manutenção da Relva

 Antes de vos falar das vantagens da rega automática para a manutenção da relva, quero falar das desvantagens. Isto porque, se a rega automática fosse perfeita, toda a gente tinha rega automática no jardim e não se falava mais nisso! Mas, infelizmente, instalar um sistema de rega automática não está ao alcance de todas as pessoas. É um investimento elevado e que só compensa se realmente fizerem uso do vosso jardim.


No entanto, além do preço, há muito poucas desvantagens da rega automática. Em alguns casos, as pessoas gastam demasiada água com a rega automática – não seria a primeira vez que via a rega automática a funcionar num jardim municipal depois de ter chovido! Mas, se configurar muito bem a rega automática, e se tiver o mínimo de atenção ao tempo lá fora, a rega automática é muito eficaz a controlar (e até a reduzir) a quantidade de água necessária para a manutenção da relva.


Dito isto, aqui ficam (a meu ver) as quatro principais vantagens da rega automática para a manutenção da relva:



Pode agendar para às horas de menos calor


No Verão, o ideal é regar a relva às horas de menor calor (de manhã, pouco depois do nascer do Sol, e ao fim do dia, mesmo que já seja noite). No entanto, nem todas as pessoas têm disponibilidade para seguir estes horários, especialmente se tiverem um trabalho full time fora de casa! Por isso, a possibilidade de agendar a rega para determinadas horas é uma das maiores vantagens da rega automática.


Consegue controlar a quantidade de água


Outra das vantagens da rega automática para a manutenção de relva é que consegue controlar exactamente a quantidade de água que gasta. Enquanto com a mangueira é sempre variável, porque pode distrair-se e regar mais uma zona do que outra, regar mais nuns dias do que noutros, com a rega automática não há qualquer variação. Por sua vez, isto permite controlar melhor a conta da água ao fim do mês.


Poupa tempo a regar a relva 


Todos nós adoramos um relvado bem cuidado, mas cuidar de um jardim exige muito tempo e dedicação. Felizmente, com a rega automática não tem de perder tempo a regar o jardim a horas inconvenientes! No entanto, também é certo que só resolve o problema da rega. Se não tem tempo para cortar a relva, aparar os arbustos e cuidar dos canteiros, talvez seja melhor procurar serviços de jardinagem.


Mantém o relvado sempre em bom estado


A outra vantagem da relva automática é que mantém o relvado hidratado, e portanto está sempre verdejante e em bom estado. Mesmo que se esqueça de ir regar, mesmo que tenha uma semana de cão e não sobre tempo nem para dar um ar, a rega continua a funcionar. Por isso, se é daquelas pessoas que já matou não sei quantas plantinhas em casa… rega automática, nem pense duas vezes! 


Evidentemente, para essas pessoas também deixo aqui o link para encontrarem jardineiros em Setúbal que possam salvar o vosso jardim, plantar flores em canteiros ou até mesmo criar um jardim vertical à vossa medida. Sim, porque até quem vive em apartamentos e não tem relva pode ter um jardim! Ter plantas em casa está associado a uma maior sensação de felicidade e ajuda a diminuir a temperatura, porque contraria as ilhas de calor da cidade. 


Voltando ao assunto: agora que já vimos as vantagens da rega automática, espero que já tenham percebido se é uma boa opção para vocês ou não. No caso de viverem numa zona com seca, ou de não terem a possibilidade de adquirir um sistema de rega automática, tenho  outra solução para vocês: a relva artificial. Hoje em dia, a relva artificial é muito realista, tanto que há vários campos de futebol que usam este tipo de relva e é absolutamente imperceptível.


A relva artificial tem a vantagem de não precisar de nenhuma rega e não atrair insectos. Por isso, é perfeita para terem um relvado onde os miúdos possam andar à vontade, mesmo que sofram de alergias, e brincar à bola, pôr uma piscina insuflável e desfrutar do espaço cá fora! Contudo, como não vos quero maçar mais por hoje, deixo as explicações para este post sobre relva artificial para jardins.


terça-feira, 2 de abril de 2024

Como escolher a tinta certa: guias para iniciantes em pintura de interiores!

Quer pintar a sua casa nova ou mudar a cor da sala? Força nisso! Mas já foi à loja comprar a tinta? Se é a primeira vez que vai pintar uma casa, prepare-se para uma surpresa! Há muitos tipos de tinta diferentes, por isso tem de aprender a escolher a tinta certa para pintar a sua casa. Aqui ficam as nossas dicas para escolher uma tinta de interiores! 

Tinta de base aquosa ou base sintética

As tintas de base aquosa, como o nome indica, têm a água como principal componente. Estas tintas aderem com facilidade às paredes e são altamente resistentes e duráveis. A alternativa são as tintas de base sintética (que usam resinas como solvente), que têm um odor mais intenso e que demoram mais tempo a secar. Se está a viver na casa que quer pintar, escolha tintas de base aquosa! 


Tinta acrílica

A tinta acrílica é uma tinta apropriada para exteriores porque é especialmente resistente a raios ultra-violetas. Pode ser usada tanto em pinturas novas como em repinturas, além de poder ser usada em tintas texturizadas. Por isso, é uma boa opção para pintar zonas com muita exposição solar, incluindo os terraços, as lavandarias e por aí em diante. 


Tintas ecológicas

Hoje em dia, as principais marcas de tinta já têm tintas de interior “eco”. As tintas ecológicas são constituídas principalmente (normalmente acima de 95%) por materiais de origem natural, em vez de químicos. Por isso, são tintas apropriadas para quem precisa de ter cuidado com a qualidade do ar interior, nomeadamente pessoas com rinite ou sinusite e crianças.  


Tintas anti-humidade 

As tintas anti-humidade, também conhecidas como tintas hidrófugas, ajudam a prevenir problemas de humidade. Se a sua casa costuma criar mofo ou fungos, estas tintas têm aditivos que ajudam a reduzir a formação de mofo e de bolores. No entanto, atenção! Se houver uma infiltração de água, não há tinta que resolva: precisa de ir à origem do problema. 


Tintas com finalidades específicas

Há muitas tintas que são multiusos – por exemplo, há tintas que pode usar tanto para a parede como para pintar os azulejos velhos da cozinha. No entanto, também pode comprar tintas com finalidades específicas, como tintas para metais, tintas para pavimentos, tintas para móveis, tintas para terraços e coberturas, e por aí em diante. Se for para aplicar numa área grande, compensa! 


Tintas para madeiras

Se a sua intenção é pintar portas, rodapés, parapeitos e outras madeiras, precisa de comprar tinta específica, que tenha boa aderência a este tipo de materiais. As tintas para madeira costumam ter base sintética ou base acrílica, o que significa que também têm um cheiro mais forte. No entanto, para resultados duradouros, é a decisão certa. Além da tinta, também há esmaltes e vernizes para madeira.


Tintas époxi

As tintas époxi usam um solvente químico (resina époxi) que aumenta a sua resistência e durabilidade. Têm uma excelente aderência aos metais, incluindo ao aço e ao ferro, assim como aos pisos. O acabamento é brilhante e acetinado, por isso também é indicada para remodelações de cozinha, por exemplo. 


Agora que já conhece melhor as diferenças entre os diferentes tipos de tintas, é mais fácil perceber as suas aplicações e os preços. No entanto, em caso de dúvidas, pode sempre perguntar ao assistente de loja. As sugestões que deixamos aqui são apenas dicas gerais, mas há sempre situações mais complexas para resolver. 


E, claro, há sempre a possibilidade de contratar um profissional para ajudar nas partes mais difíceis, como as madeiras, os metais, os azulejos e as zonas com humidade. Pode contar com a Fixando para encontrar serviços de pintura de interiores, incluindo pintores em Braga. Afinal de contas, o acabamento de um profissional é sempre diferente! 


Para terminar, deixo aqui algumas dicas de técnicas de pintura para iniciantes,  incluindo como preparar a parede, como misturar a tinta e até como pintar o tecto! Boa sorte com a pintura!


sexta-feira, 9 de fevereiro de 2024

Como arranjar a fita da persiana?

Portugal e Espanha são dos poucos países da Europa que usam persiana. Segundo li há uns tempos num artigo espanhol, prende-se com o nosso desejo de manter o bonito no “interior de casa”, tal como faziam os árabes que viviam na península. As casas tinham um claustro interior, normalmente verdejante, e esse era o espaço em que a família vivia a sua intimidade, longe dos olhos curiosos dos vizinhos.


Agora, se o costume de ter persianas é árabe ou não, não sei. O que sei é que as persianas são um horror em termos de isolamento térmico, porque entra sempre frio pela caixa do estore e até pela fita da persiana. Afinal de contas, o estore é uma ligação directa ao exterior! Alguém imagina viver assim num país nórdico? (Se vocês sofrem do mesmo problema, ficam aqui algumas dicas para isolarem as janelas).


E depois a fita está-se sempre a avariar! Sempre! Sabem quantas vezes é que já tive de chamar alguém para arranjar os estores? Pelo menos duas nos últimos dois anos! Primeiro foi a persiana da sala, depois a persiana do quarto. E sempre nas piores alturas, no meio de vagas de frio. Felizmente, consegui encontrar alguém para reparar os estores de rolo na Fixando e resolvi o problema rápido.


Mas depois de ver o senhor a fazer duas vezes, acho que já sei como arranjar a fita do estore! Ora vejam como mudar a fita de um rolo de estores passo a passo:


1. Comece por reunir todas as ferramentas necessárias. Como em qualquer reparação, é melhor confirmar se tem tudo o que precisa antes de começar! Em primeiro lugar, precisa de ter uma chave para desparafusar a caixa da fita. Mas depois também precisa de ter a fita nova e talvez uma caixa nova, se já não estiver em bom estado. 


2. Desmonte a fita actual da persiana. Agora, use a chave de parafusos para tirar a fita da persiana. Tenha bastante cuidado nesta fase, para não deixar marcas na parede. A seguir, vai querer aproveitar os mesmos furos e também não vai querer deixar manchas na parede! Quando estiver tudo desparafusado, é só tirar a fita. 


3. Colocar a fita nova. A seguir, coloque a fita nova. Não há muito que explicar, porque esta parte é bastante intuitiva. Depois, volte a fechar a caixa da fita e aparafuse tudo no lugar. Deve ficar tudo como se nada se tivesse passado! (Se não tiver muita confiança no seu trabalho, não precisa de aparafusar muito antes de completar o último passo.)


4. Teste a fita nova do estore. Chegou a hora da verdade! Depois de voltar a aparafusar, teste a fita nova. Desliza bem? Tente ver o estore a deslizar de vários ângulos diferentes, para perceber se está a deslizar de forma inclinada ou não. Se estiver tudo bem, parabéns! Conseguiu mudar a fita do estore com sucesso. 


No caso de ajudar, encontrei entretanto um vídeo que explica como trocar a fita do estore. Sei que há pessoas que preferem visualizar os processos antes de fazer, por isso deixo aqui como ajuda do público! Como podem ver, não é nada complexo e conseguem trocar a fita do estore em 15 minutos, mesmo sem experiência nenhuma.


Mas, se alguma coisa correr mal, não é motivo para pânico. Tal como disse antes, consegui encontrar alguém para reparar os estores rápido e o preço da reparação de estores também não leva ninguém à falência. E talvez essa seja a melhor opção se houver outro problema com o estore, como réguas encravadas. 


Porque, como disse no começo, os estores avariam com imensa facilidade! 


terça-feira, 16 de janeiro de 2024

Como limpar o mofo da parede?


Infelizmente, quase todos já nos deparamos com mofo na parede. As casas portuguesas são extremamente húmidas, especialmente em zonas à beira mar. A falta de aquecimento, combinada com uma humidade relativa que pode chegar a 80 a 90%, faz com que seja um ambiente perfeito para os fungos proliferem. 


No entanto, a exposição prolongada aos fungos pode causar problemas respiratórios e até irritações cutâneas. Por isso, se tem mofo na parede, é essencial que aprenda como tirar mofo da parede e que actue o mais rápido possível. Veja as minhas dicas para limpar o mofo da parede!


1. Use Equipamento de Proteção Individual (EPI)


Antes de iniciar a limpeza, tem de se proteger. Use luvas de borracha, máscara facial e óculos de protecção para evitar o contacto directo com o mofo e seus esporos, que podem ser prejudiciais à saúde quando inalados. Além disso, isto também o protege e evita que inale os produtos de limpeza.


2. Retire os móveis que estão próximos da área afectada

Para proteger as suas coisas, recomendo que tire móveis e objectos que estejam próximos à área afetada. Se tiver móveis que não consegue tirar, cubra-os com plástico para os proteger bem durante a limpeza. Abra as janelas para garantir uma boa ventilação e reduzir a concentração de esporos no ar.


3. Comece por limpar o mofo da parede à superfície


Antes de aplicar produtos de limpeza, comece por remover o mofo solto da superfície. Use um pano húmido e limpo para esfregar suavemente as áreas afetadas. É possível que comece a cair tinta para o chão. Descarte o pano imediatamente para evitar a propagação dos esporos.


4. Limpe com produtos de limpeza específicos


Há vários produtos de limpeza específicos para limpar o mofo da parede. Nesse caso, deve aplicar o produto directamente por cima da área afectada e deixar agir durante alguns minutos, conforme as instruções. Recomendamos mesmo que utilize um produto próprio e não uma solução caseira. 


Porquê? As soluções caseiras podem não matar completamente o fungo, especialmente se já se tiver propagado por uma área muito grande. As soluções caseiras mais comuns são a lixívia e uma mistura de água com vinagre branco. Contudo, embora o vinagre seja antifúngico, só vai limpar a camada superficial. 


5. Esfregue com cuidado


Para limpar o mofo da parede, vai precisar de uma escova de cerdas macias ou de uma esponja para esfregar a superfície. Isso ajuda a remover as manchas mais profundas e garantir uma limpeza completa. No entanto, tenha cuidado: as escovas mais duras podem danificar a pintura da parede e vai ficar-se a notar. Veja aqui mais cuidados para limpar a parede sem danificar.



6. Deixe secar


Acabe o tratamento com água limpa para remover qualquer resíduo de produto de limpeza. Se possível, seque a parede com um pano seco ou um pano de microfibra. Certifique-se de que a área está completamente seca, pois o mofo prospera em ambientes úmidos.


7. Prevenção de futuros problemas de mofo


Após a limpeza, é fundamental adoptar medidas para prevenir a recorrência do mofo. Mantenha o ambiente bem ventilado, reduza a humidade com desumidificadores, abra as janelas nas horas de maior Sol e calor, e esteja atento a sinais de infiltração de água.


8. Repintura ou tratamento adicional antifúngico


No caso de ter muito mofo na parede, é altamente recomendado fazer uma nova pintura e aplicar um tratamento próprio e antifúngico. Este tipo de materiais evita que o mofo na parede volte a aparecer e dá um acabamento melhor à parede. Mas, na dúvida, contacte um especialista em limpar mofo da parede.


9. Monitorização contínua


Assim que notar qualquer sinal de reaparecimento, repita o processo de limpeza e investigue possíveis fontes de humidade. Se detectar logo ao início, é possível que a tal solução caseira de água e vinagre seja o suficiente para dar cabo do bicho! 


Ao seguir estes passos, temos a certeza que vai conseguir limpar o mofo da parede e evitar que volte a aparecer com mesma frequência. Contudo, no caso de ser uma zona muito grande, é recomendável buscar a ajuda de profissionais especializados em remoção de mofo para fazer uma limpeza profunda e voltar a pintar.


Afinal de contas, é pelo bem da sua saúde! Veja aqui o preço de tirar o mofo da parede, encontre um profissional e deixe de respirar esporos de fungos enquanto dorme.

quarta-feira, 3 de janeiro de 2024

Diversão Inflável: aluguer de de insufláveis para festas inesquecíveis


Se está a organizar uma festa para crianças, há poucas coisas que tornem a festa mais inesquecível do que um insuflável. Ainda me lembro de andar na escola primária e de nos levarem a brincar nos insufláveis no dia da criança, montados de propósito no jardim municipal. Então, porque não proporcionar isso ao seu filho numa festa de aniversário? 


Sejamos sinceros, até nós (adultos) achamos alguma graça aos insufláveis! Há insufláveis de todo o tipo, desde piscinas com bolas a castelos, passando por escorregas, torres, árvores para fazer escalada, ilhas de obstáculos, fortalezas de índiosdinossauros, palhaços e até o barco dos piratas das Caraíbas. Por isso, o difícil é escolher. 


Como escolher o insuflável certo?


A minha recomendação é pensar primeiro na idade dos convidados. Apesar de ser difícil magoar-se num insuflável, talvez não seja prudente ter um escorrega gigante numa festa com crianças de quatro ou cinco anos, que podem até querer atirar-se. Nesses casos, há insufláveis pequenos que são mais pequenos e engraçados para jogar às escondidas, por exemplo.


No caso dos miúdos mais velhos, já podemos então ver as escorregas e as corridas de obstáculos, que apresentam um grau de dificuldade médio. E claro, depois temos os insufláveis para escaladas e até os trampolins, que já só recomendo para adultos e teenagers (sempre com as devidas precauções e cinto de segurança, como é óbvio!).


Em qualquer um dos casos, geralmente há vários modelos disponíveis. Por isso, pode escolher o insuflável que joga melhor com o tema da festa. Os palhaços, as princesas e os dinossauros são os padrões mais comuns, mas há insufláveis para todos os gostos. Pessoalmente, acho sempre divertido ver os catálogos e perceber o que está disponível! Desperta a criança em mim.


Se for uma festa com muita gente, eventualmente até pode fazer sentido alugar mais do que um insuflável (por exemplo, um castelo e uma piscina de bolas, duas piscinas de bolas, etc). E atenção que não estou só a falar de festas de aniversário! Até pode fazer sentido alugar um insuflável para casamentos ou baptizados, se for uma família grande e com vários pequenotes à solta.


Onde alugar um insuflável?


Se chegaram até aqui, certamente que agora se estão a perguntar “mas onde é que tu arranjas insufláveis desses?”. Pois fiquem a saber que não é assim tão difícil. Não é preciso comprar o insuflável, basta alugar ao dia. Deixo-vos aqui o link para alugar insufláveis no Porto e para alugar insufláveis em Lisboa, embora saiba que há empresas que vão a todo o país.


Recomendo-vos que contratem o serviço para montagem e desmontagem do insuflável. Embora não seja difícil (parece que eles fazem isso em três tempos, com a ajuda de uma bomba, claro), é menos uma coisa com que têm de se preocupar no dia da festa, já que provavelmente vão estar a cozinhar, a decorar e a vigiar os miúdos… 

Como fazer a montagem do insuflável?


Como disse, sugiro mesmo que peçam o orçamento logo para alugar, montar e desmontar. Mas, se quiserem fazer vocês próprios a montagem, perguntem se o aluguer inclui também a turbina (por favor não tentem montar com uma bomba para pneus!). A turbina deve ficar ligada à manga do insuflável sem dobrar para que o ar consiga passar bem.


Por experiência própria, também recomendo que coloquem algo na base do insuflável para proteger o chão e evitar chatices no final. Pode ser uma lona grande, um pano ou uma manga. Claro que, se montarem no jardim, vai sempre notar-se na relva, mesmo com uma lona por baixo! Mesmo assim, eu acho que ajuda. 



Mais ideias para uma festa inesquecível? Têm aqui algumas sugestões extra para organizar uma festa divertida e inesquecível para os mais pequenos. Além do aluguer de insufláveis, podem contratar um palhaço, um artista de pinturas faciais ou até organizar um workshop. O importante, a meu ver, é criar um mundo de fantasia onde possam brincar e ser heróis por um dia!